Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2010

Obsessores: quem, como e por quê

Imagem
Adriana Tanese Nogueira
Existem perturbações nos nossos sentimentos e pensamentos que são nutridas por fatores externos os quais fogem à análise psicológica tradicional. No espiritismo, eles são chamados de “obsessores”, espíritos malignos que atormentam um indivíduo.

Avatar - 2009, uma oportunidade perdida

Imagem
Adriana Tanese Nogueira

          São azuis e de outro planeta, mas fora isso vivem a mesma história que os povos nativos das Américas sofreram nos últimos 500 anos. O mesmo ataque, a mesma injustiça, o mesmo massacre pelo delírio colonial de supremacia e riqueza. E sem final feliz.                     Nada de novo. Fora os efeitos especiais, o filme não traz novidade alguma em termos de visão, idéias e perspectivas. Zero. Todo seu fascínio, que lhe valeram três

A guerra entre mundos: sonho de uma menina

Imagem
Adriana Tanese Nogueira
“Começou com uma tiroteio. O céu estáva cinza. Muda a cena, aparece na minha frente um enorme mapa do mundo, ele é bidimensional e retangular. Está dividido em duas partes: a de cima é o Oeste, a de baixo, o Leste. Um mar separava as duas metades do mundo.

O peso da existência

Imagem
Adriana Tanese Nogueira
O peso da existência recai como uma carga enfadonha sobre os ombros do viajante solitário. Ele olha dos lados, deseja o que os outros têm. A grama do vizinho parece sempre mais verde. Não pode, porém, ele se enganar, muito bem sabe que em meio a sorrisos e festas há muitos outros viajantes solitários - só que estão mascarados.

Homens com complexo materno positivo

Imagem
Adriana Tanese Nogueira
Ele se apaixona por uma mulher que tem algumas semelhanças com sua mãe. Ele vem de uma história de vida onde a figura materna teve relevância em contraste com as falhas paternas. Sua esposa, portanto, lhe lembra de alguma forma o quanto sua mãe foi importante em sua vida. A mãe, sua salvadora. A esposa, sua companheira e, de certa forma, salvadora também. Ele se sente devedor à mãe e à mulher. Agradecido abre-lhes os braços.

Homens com complexo materno negativo

Adriana Tanese Nogueira

Ele se apaixona por uma mulher, e flutua nas núvens da alegria. Sempre buscou ele uma mulher assim, as outras relações não deram certo, as outras mulheres “não tinham nada a ver”. Agora, sim, ele encontrou sua “alma gêmea”; está pronto para iniciar uma nova vida a dois.           O tempo passa e, apesar do grande amor, algumas brechas racham a compacta unidade do relacionamento. Venenosas percepções e interpretações poluem a crença beata de uma união feliz. O homem porém continua acreditando, empolgado como está pelo seu sonho, enquanto seu comportamento trai outra perspectiva. Ele é ciumento e desconfiado. Inseguro, se assusta se mulher veste tal roupa ou se ela olha pelos vidros do carro quando viajam. Até mesmo sem querer, ele lê a recusa nos gestos dela, pior, ele começa a reagir agressivamente a toda suposta rejeição da parte dela sem ao mesmo ter conferido, perguntado, conversado.

          O fantasma da traição entra em cena, poderoso e tirânico. Sob sua lu…

A DIFERENÇA ENTRE PSICOLOGIA E PSICANÁLISE

Adriana Tanese Nogueira
Psicologia e psicanálise não são a mesma coisa. Há uma distinção essencial entre elas que afunda raízes em suas origens, e cuja diferença leva a distintas perspectivas e métodos de pesquisa, portanto diferentes diagnósticos e diferentes resultados.

Exorcismo e Psicologia

Imagem
Adriana Tanese Nogueira
Esqueçam as cenas horrorosas de filme, com baba, berros e olhos arregalados. O exorcismo, que é “tirar um espírito maligno de dentro de um indivíduo”, é um dos métodos possíveis para resolver um problema real. Entretanto, para funcionar, o exorcismo tradicional deve contar com um exorcista verdadeiramente poderoso, coisa da qual estamos em falta. Se há uma carência na atualidade é a de poder espiritual positivo, de modo que só nos sobra a psicologia, e não a caso a Idade Média já passou.

O que são as projeções psicológicas

Adriana Tanese Nogueira
          Conhecemos a nós mesmos atráves das pessoas, coisas e situações que nos agradam e desagradam. A projeção é a forma como a psique interage com o mundo e se distingue dele. Ela pode ser positiva ou negativa; sobretudo, ela é um mecanismo psíquico geral perfeitamente normal (Jung).
          Projetamos os traços que admiramos (mas acreditamos não pertencerem a nós) sobre heróis e figuras públicas, ou simplesmente sobre o colega, o vizinho, ou o amigo. Criamos ídolos e indivíduos poderosos a partir de nossas própria “carne” psicológicas. Empoderamos-os de nosso próprio poder, porque eles são “o que nós, infelizmente, não somos”.
          O que acontece com o endeusamento dessas figuras é que desta forma não precisamos nós mesmos nos levantar e arregaçar as mangas. Dá muito trabalho transformar um sonho em realidade, mudar de padrão, ou ser qualquer coisa queiramos ser. Ídolos, como ursinhos de pelúcia, são agradáveis, podem ficar na prateleira e nos lembra…

Arquétipos do inconsciente coletivo

Imagem
Adriana Tanese Nogueira

          Por baixo da singularidade individual há um terreno comum subterrâneo de onde a natureza humana surge e onde ela mantém suas raízes.
          Estas fundamentas profundas e interiores (o inconsciente coletivo) têm áreas de concentração que se desenvolveram ao longo dos muitos séculos de vida humana. Essas regiões psicológicas são organizadas por temas, possuindo um centro circundado por uma periferia. Mais habitantes essas regiões têm, ou seja, maior o tráfico que elas produzem, mais poderosas elas são, o que significa que elas atrem para si muita energia.