01/06/2010

Os homens e sua sombra

Adriana Tanese Nogueira

É curioso e até engraçado. Tenho me deparado com o desconforto masculino ao ler sobre si próprios, sobretudo quando vêem exposto seu lado feio. A primeira coisa que eles fazem é devolver a bola, apontando para a correspondente problemática feminina, ou outra qualquer.
          O teste do espelho parece ser mais difícil para o homem do que para a mulher. Afinal, elas estão acostumadas a críticas, historicamente nunca foram as "mais importantes" e em muitas famílias ainda não o são, e quando o são não são reconhecidas. Agora, eles… Sua bola de luz ilumina os quatro cantos do planeta. Quando a luz é o reflexo do fogo do inferno que eles fazem em casa, então são suas dedicadas esposas que enchem a bola por eles, para depois se esconderem debaixo de sua sombra e consigo ocultar a verdade.
          É extremamente difícil para um homem reconhecer que está errado, sobretudo quando deve admiti-lo à sua mulher, e talvez concluir que ela estava certa. E, pelo jeito, é também delicado enxergar-se no espelho da psicologia e ver sua outra face, a que mostra o aspecto desagradável de si próprio, sua injustiça, insensibilidade e desamor.
          Infelizmente, é por aí que se amadurece. Ser capazes de manter a visão do que for que será visto é saudável porque somente assim é possível passarmos a uma nova fase da civilização. É preciso de mais coragem para encarar-se do que para vencer mostros marinhos e dragões assustadores. As bravuras externas não fazem mais sentido no mundo de hoje, são os grandes pequenos gestos que fazem a diferença, aqueles que falam alto a partir de uma simplicidade carregada de significado, como por exemplo pedir desculpas.
          O herói hoje é o homem que assume seu lado violento, omisso e covarde. É aquele homem que pára de fugir de suas emoções e sentimentos, que não usa a racionalidade, o trabalho e o dinheiro como armas ou como refúgios, dependendo da situação. Eu acredito que toda mulher a quem eu perguntar vai poder citar um episódio desses a respeito de seu marido, namorado ou pai.
          Herói é o homem que enfrenta a coisa feia e assustadora interna sem se identificar come ele, porque o objetivo de tudo isso não é derrubar o homem, inverter a situação e colocá-lo agora na posição de inferioridade. Não creio que as mulheres queiram vingança. Elas com certeza querem justiça e, sobretudo, querem ir adiante. Há muito o que fazer, não tem tempo para perder. A mudança masculina beneficia a todos, homens e mulheres, assim com o feminismo é um bálsamo de renovação para o casal. Lembro as palavras daquela minha paciente: “Tenho tanto amor para dar…” mas o amor deve andar de mãos dadas com a justiça. Está na hora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário