13/06/2016

O QUE FAZER COM UM MARIDO ALCOÓLATRA 2

Esta página segue a primeira, O que fazer com um marido alcoólatra. Este artigo ganhou tantos comentários que, quando eu abro a página para responder, o Blogger não me mostra mais diretamente o comentário mas a página inteira com seus mais de 250 comentários. E como vou achar aquele que está aguardando resposta? Daí criei esta outra página, o que também me permite algumas reflexões, alguns anos após ter escrito aquele artigo.

Em primeiro lugar, todos vocês que comentaram e viram a página, sabem o quanto é comum este cenário, o quanto a vida das famílias dos alcoolicos é parecida uma com a outra, se não completamente idêntica. Igual, de fato, é a violência, a dor, o ressentimento, a culpa, o sofrimento. Igual também é o apego. Apego do viciado à bebida e apego de suas esposas (ou maridos) ao viciado/a. 

Quantas vezes, já li comentários de mulheres desesperadas perguntando o que fazer. Já escrevi com todas as letras o que fazer, mas mesmo assim elas titubeam, a ficha não cai. Sentem-se culpadas em deixar, ir embora, fazer suas vidas. Mas também têm medo de enfrentar suas vidas, de enxergar o tamanho do buraco que têm dentro e que as brigas e o outro lhe cobrem. Ao serem entretidas com os problemas que ele cria, elas deixam de ver o estado dramático no qual se encontram, o vazio interior, a dor. E quando, vocês, mulheres vão se curar?

Quando vão tomar em suas mãos suas vidas e criar um centro de paz e harmonia para vocês e seus filhos? Quando vocês, mães, vão priorizar seus filhos acima do marido viciado, doente, descontrolado, impotente diante do álcool? Quem é mais saudável é quem tem que tomar uma atitude. Como diz a aeromoça na hora da decolagem: se tiver qualquer problema coloque antes a máscara de oxigênio em você e depois em seu filho. Ou seja: se você não se salvar, não se ajudar, como poderá ajudar a ele?

Tem o problema do dinheiro. Em geral, são mulheres sem meios de sustento. Entretanto, algo há de ser feito, família, amigos, qualquer um que possa ajudar. Pedir ajuda é importante. Assumir o controle do dinheiro também: por que manter o timão do navio nas mãos de uma pessoa inconfiável?

E têm as crianças, as quais, obviamente, gostam dos pais, os amam. São crianças pequenas, porque quando adolescentes, estas mesmas crianças em geral detestam os pais viciados. E sabem porque as criancinhas amam os pais alcoólatras? Porque já foi criado lá um vínculo de cumplicidade/pena/omissão. O mesmo que o alcoólatra tem consigo, a esposa dele tem ela mesma e os dois entre si. As crianças criadas nesse ambiente absorveram e assumiram a mesma postura interior e... mantêm a mãe ligada ao pai doente! Mulheres, vamos acordar, o que faz mal, faz mal. Toda criança gosta de pirulito, e daí? Vamos lhe dar pirulito toda vez que ela quer? Seria responsável?

O ambiente que o alcoolico cria é danoso e perigoso para todos, e sobretudo para as crianças. É responsabilidade do mais saudáveld os dois tomar alguma atitude.

Não, o alcoolismo não some sozinho.
Não, o alcoolismo não se cura rapidamente, é um projeto de uma vida inteira.
Sim, o alcoolismo mata, mata nas ruas mas sobretudo mata sonhos, esperanças, amor, alegria, positividade. MATA.
Não, rezar não é suficiente.
Sim, você precisa fazer alguma coisa.
E, sim, deve ser JÁ.
Pare de chorar, venha pra luta.

Se quiser orientação, ajuda, acompanhamento, suporte, dicas: entre em contato. Mas além desses artigos e comentários não posso trabalhar de graça. Eu percorri esse caminho antes de você. Se eu consegui, você também pode. Minha solidariedade se realiza com esses artigos e minhas respostas a seus comentários, depois disso, é trabalho, amoroso e generoso, mas trabalho. Querendo falar comigo: atnhumanize@gmail.com.

Abraço
Adriana Tanese Nogueira

Ver vídeo: O que fazer com um marido alcoólatra.

5 comentários:

  1. Meu marido sempre bebeu mais depois de 1o anos de casada isso começou a me deixar triste não quero q ele beba mais ele tá distante de mim não temos mais diálogos, e por causas disso é muitas outras coisas a mais começei a ter crise de ansiedade e depressão não quero ficar mais com ele. Ele me deixa triste mais ainda amo só queria q ele mudasse 😢

    ResponderExcluir
  2. Tenho duas filhas lindas... amo meu marido. Escolhi ele para sermos felizes.Mas a bebida faz parte da vida dele. Não sei oq fazee. Ele é um ótimo pai e marido quando está sóbrio. Mais a bebida o domina. . Até andou comprando bebida e escondendo de mim... mee ajude por favor.. me aconselhe nao sei oq fazer.. obg.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E muito difícil eu também passo por isso mas eu vou ir embora me separar dele mesmo o amando mais meus filhos já estão cansados de me verem tristes tenho uma filha de 2 anos e ela já sabe dizer meu pai e um bêbado e ele tem só 34 anos e triste sinto muito amiga mas só nos podemos mudar isso .

      Excluir
  3. E tão triste nos mulheres ter w passaar por isso eu também vim de um casamento difícil demorei pra me envolver denovo e agora meu marido nao controla mais seu desejo de beber vira as costas e não se importa se vou ficar mal com isso são 1 e 15 da manhã e ele saiu as 8 e meia e até agora não voltou só volta quando não aguentar mais .VOU EMBORA AMANHÃ TENTAR UMA VIDA DIFERENTE SOZINHA MESMO MAS SEM UM MARIDO E LONGE DO W O ÁLCOOL PODE FAZER

    ResponderExcluir
  4. O meu marido perdeu o limite da bebida, quando começar a beber não quer mais parar, enquanto não fica bastante bêbado, pra cair...E essa situação está me dxando mto triste..Pois ele perdeu o controle!!!
    Tento mto conversar mostrar pra ele q esse caminho não eh bom,está perdendo os amigos bons...pq fica insuportável qdo extrapola na bebida...pesa nas palavras nas atitudes...graças a Deus q não eh agressivo comigo....Ele só faz o mal a si mesmo...E qroo ajudar meu marido...a mudar a sair dessa poço sem fundo...acabar com essa na bebedeira q só trás prejuízo pra ele e pra mim tbem...

    ResponderExcluir