Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março, 2017

EMOÇÕES: COMO FUNCIONAM

As emoções influenciam tudo em nossa vida. Acredito seja de conhecimento comum que existe uma relação entre como nos sentimos e o que acontece dentro da gente e nas relações da gente. Certo?
Agora, isso não significa que há sempre uma linha direta, causal, entre uma emoção reprimida (ou não) e nossos sintomas físicos e relacionais. Pensar assim é usar a mentalidade causalista que é simplória e miope diante da complexidade e profundidade de nossa realidade psíquica. Pior do que a ignorância é o conhecimento distorcido e banalizado.
Para entender como funcionam as emoções pensem no sistema hidráulico de sua casa. Para funcionar, precisa que os canos estejam vazios para que a água passe, certo? Se houver um entupimento, há congestação e eventualmente o cano poderá rachar, quebrar ou até explodir. Agora, não importa se o que entuipiu o cano é lixo ou ouro. Se está entupido o sistema inteiro não funcionará. A água, com todo seu peso, irá gravitar na direção de qualquer ponto fraco do sistem…

CRIANÇAS E TAREFAS DOMÉSTICAS

Descobri que as crianças podiam fazer tarefas domésticas quando tinha cerca de 10 anos. Morava na Itália, em Milão, e nossos vizinhos de apartamento, num bairro de classe média-baixa, tinham dois filhos, uma menina de 7 anos e seu irmão de 5. Lembro do dia em que estava na varanda, ao lado da delas e devo ter visto ou ouvido alguma coisa. Foi uma revelação! Refleti, admirada, sobre o fato que ambos faziam sua cama, ambos, incluindo o menino de 5 anos! Aquilo ficou gravado na minha mente.
Naquela época eu não fazia nada em casa, e muito menos meus irmãos de um e três anos mais novos. Repensando hoje acho triste. Mas entendo o porque daquilo. Minha mãe nasceu no sul da Itália, numa família pobre e por isso rigidíssima em termos de trabalho: era labuta cotidiana, sem piar. Acredito que ela não quisesse o mesmo para nós, afinal ela foi quase uma escrava, trabalhando sem folga pelo simples objetivo de contribuir para a existência e manutenção da família. Meu pai vinha de uma família de bens…

AMOR TROGLODITA OU A LOUCURA NO AMOR

Há pessoas que só conhecem o amor troglodita*. Elas podem ter doutorado e ser executivas, ser muito sociáveis e ter dinheiro no banco, mas isso nada tem a ver com a forma como amam. O amor troglodita é aquele que, entre outras tristezas, promove “brigas preventivas” e preenche os espaços da relação de fantasmas imaginários e argumentos ficíticios toda vez que uma potencial ameaça surge no horizonte.
No amor saudável se espera um relacionamento feito de afeto e carinho, com algumas brigas de vez em quando. Estas brigas variam de, digamos, civilizadas a irracionais, motivadas por ciúmes, insegurança, controle do outro, enfim uma série de fatores. Mas há mais.
O amor troglodita fomenta brigas por razõesimaginárias. A pessoa, homem ou mulher, fantasia e ataca o outro. Quando este tenta explicar que aquilo é fantasia, a pessoa então muda a acusação. Ou seja, você desmascarar um argumento, a pessoa arranja outro, outra fantasia. Mudando o foco da briga, começa uma nova sequência de ataques. Q…

MULHER, LOUCURA É SUA REVOLUÇÃO

No jargão popular machista, quando uma mulher incomoda, recebe dois apelidos: “chata” e “louca”. Ela é “chata” quando “reclama” e “louca” quando se expressa.
Assim como a “manha” da criança, a “reclamação” da mulher nasce de um lugar muito mais profundo do que parece. Um lugar que quer ser ouvido, que precisa de legitimação. Mas a voz verdadeira não sai e o conteúdo interior não reconhecido incomoda e aproveita qualquer brecha para se manifestar, e aí sai como “manha” ou “reclamação”. Por outro lado, quando a mulher fala o que pensa e expressa o que sente é chamada de “louca”.
Dizia Silvia Montefoschi, psicanalista italiana (1926-2011), que os homens amam os homens e transam com as mulheres. Com essa frase paradoxal, ela apontava para o fato que o amor dos homens é pelo masculino, pelos valores, atividades, modo de pensar, de ser, de sentir masculinos. Em seu mundo, a mulher é um alienígena, objeto de desejo mas também ser incompreensível. Alguém que não se sabe como “administrar” e que…